A tábua de delinear

Updated: Jul 20



 

Os usos e costumes dos Maçons sempre tiveram íntima afinidade com os dos antigos Egípcios. Seus filósofos, não querendo expor seus mistérios aos olhares vulgares 1, dissimulavam seus sistemas de ensino e de governo sob sinais e figuras hieroglíficas, os quais eram comunicados somente aos seus Grandes Sacerdotes ou Magos, que eram obrigados a guardá-los em segredo por um Juramento Solene.


O sistema de Pitágoras 2 foi fundamentado sobre idêntico princípio, assim como também o foram outros sistemas mais modernos.


A Maçonaria, entretanto, não somente é a mais antiga, mas é a mais honorável sociedade que jamais existiu, pois, não há característica ou emblema aqui descrito 3, que não sirva para inculcar os princípios de piedade e virtude entre os seus genuínos adeptos.


Deixai-me primeiro chamar vossa atenção para a forma da Loja, que é a de um paralelepípedo regular, cujo comprimento vai do Leste ao Oeste, a largura do Norte ao Sul, a profundidade da superfície ao centro da terra e a altura tão alta quanto os céus.


O motivo de uma Loja de Maçons ser representada por essa tão vasta extensão é mostrar a universalidade da filosofia e que a caridade de um Maçom não deve conhecer limites, salvo os determinados pela prudência.


Nossas Lojas repousam em terreno sagrado, isto porque a primeira Loja foi consagrada em razão de três grandes oferendas nela feitas, as quais receberam a aprovação Divina.


Em primeiro lugar a pronta submissão de Abraão ao desejo de Deus, não se recusando a oferecer em holocausto seu único filho Isaac para o sacrifício da fogueira e então aprouve ao Altíssimo substituí-lo por uma vítima mais propícia.


Em segundo lugar, as muitas preces piedosas e jaculatórias do Rei David, que realmente aplacaram a ira de Deus, e paralisaram a peste que então lavrava entre seu povo, devido tê-lo recenseado inadvertidamente.


Em terceiro lugar, as muitas ações de graças, oblações, sacrifícios pelo fogo 4 e valiosas oferendas que Salomão, Rei de Israel, fez na conclusão, dedicação e consagração do Templo em Jerusalém ao serviço de Deus.


Estas três grandes oferendas fizeram então, fazem agora, e, confio, sempre farão sagrado o terreno de trabalho da Maçonaria.Nossas Lojas estão situadas entre o Leste e o Oeste porque todos os lugares de adoração Divina 5, assim como as Lojas Maçônicas regulares, bem formadas e constituídas o estão ou devem assim estar igualmente situadas, para o que apresentamos três razões Maçônicas:


Primeira: O Sol, a Glória do Senhor, nasce no Leste e põe-se no Oeste;


Segunda: a Sabedoria originou-se no Leste e estendeu a sua benéfica influência para o Oeste;


a Terceira e última grande razão, que é demasiado longa para ser apresentada neste momento, será explanada no decorrer das nossas Preleções, que, espero, tereis a oportunidade de comparecer e ouvir. 6


Nossas Lojas são sustentadas por três grandes colunas. Chamam-se elas: Sabedoria, Força e Beleza;


a Sabedoria para idealizar 7, a Força para suportar 8 e a Beleza para adornar 9;


a Sabedoria para nos conduzir em todos os nossos empreendimentos,


a Força para nos sustentar em todas as nossas dificuldades,


e a Beleza para adornar o nosso íntimo 10.


O Universo é o Templo da Divindade a quem servimos; a Sabedoria, Força e Beleza rodeiam o Seu trono como pilares das Suas obras, pois a Sua sabedoria é infinita, a Sua Força é onipotente, e a Sua Beleza brilha através de toda a criação em simetria e ordem.


Os céus Ele estendeu como um pálio, a terra Ele colocou como escabelo 11 para Seus pés, e coroou Seu Templo com estrelas como um diadema e com Sua mão espalha o poder e a glória. O Sol e a Lua são mensageiros da Sua vontade e toda a Sua lei é harmônica.


As três grandes colunas que sustentam uma Loja de Franco Maçons são emblemáticas desses atributos Divinos, e, além disso, representam Salomão Rei de Israel, Hiram Rei de Tiro e Hiram Abif.


Salomão Rei de Israel, por sua Sabedoria em construir, terminar e dedicar o Templo de Jerusalém ao serviço de Deus; Hiram Rei de Tiro, por sua Força em auxiliá-lo com homens e materiais; e, Hiram Abif por um hábil e magistral trabalho de artesanato em embelezar a adornar o Templo. Mas, como não temos ordens de arquitetura conhecidas pelos nomes de Sabedoria, Força e Beleza, nós as referenciamos às três mais célebres: a Jônica, a Dórica e a Coríntia.


A cobertura de uma Loja é um dossel celeste de diversas cores, o próprio Céu. O caminho pelo qual nós, como Maçons, esperamos chegar lá é pelo auxílio de uma escada, chamada nas Escrituras de escada de Jacó.


É composta de muitos degraus 12, que representam muitas virtudes morais, mas três são as principais, Fé, Esperança e Caridade:

Fé no Grande Arquiteto do Universo, Esperança na salvação, e Caridade para com todos os homens.


Atinge os céus e suporta-se no Livro da Lei Sagrada, porque, pelas doutrinas contidas naquele Livro Sagrado, somos ensinados a crer nas benevolências 13 da Divina Providência, crença que reforça a nossa Fé, e nos habilita a subir o primeiro degrau; esta Fé cria em nós, naturalmente, a Esperança de nos tornarmos participantes das promessas abençoadas nele descritas, Esperança que nos habilita a alcançar o segundo degrau; mas o terceiro e último, sendo a Caridade, compreende todos os outros, e o Maçom que possui esta virtude no seu mais amplo sentido pode ser considerado como tendo atingido o apogeu da sua profissão.


Em sentido figurado, o Céu é uma mansão etérea, encoberta aos olhos dos mortais pelo firmamento estrelado aqui emblematicamente representado por sete estrelas, que são uma alusão a alguns Maçons regularmente feitos, sem cujo número nenhuma Loja é perfeita, nem candidato algum pode ser legalmente iniciado na Ordem.


O Interior de uma Loja é composto de Ornamentos, Mobiliário e Jóias.


Os Ornamentos são: o Pavimento Mosaico, a Estrela Brilhante e a Moldura Dentada ou Marchetada;

o Pavimento Mosaico é o belo soalho de uma Loja de Francos Maçons, a Estrela Brilhante a glória no centro, e a Moldura Dentada ou Marchetada a guarnição que a circunda.


O Pavimento Mosaico pode ser considerado o belo soalho por ser variado e em xadrez. Isto assinala a diversidade de objetos que decoram e adornam a criação, tanto no que se refere à parte animada, como a inanimada.


A Estrela Brilhante ou glória no centro lembra-nos o Sol, que ilumina a terra e pela sua benéfica influência espalha suas bênçãos pelo gênero humano em geral.


A Moldura Dentada ou Marchetada lembra-nos os planetas, que em suas várias revoluções formam uma bela moldura ou guarnição em torno dessa grande luminária, o Sol, como esta o faz em torno de uma Loja.


O Mobiliário da Loja consistem no Livro da Lei Sagrada, o Compasso e o Esquadro.


As Escrituras Sagradas são para regular e governar a nossa fé. Sobre elas juram 14 os nossos Candidatos à Maçonaria; assim como o Compasso e o Esquadro quando unidos são para regular as nossas vidas e ações. O Livro Sagrado deriva de Deus para o homem em geral, o Compasso pertence ao Grão Mestre em particular e o Esquadro ao Ofício Maçônico como um todo. 15


As Jóias da Loja são três móveis e três imóveis.


As móveis são o Esquadro, o Nível e o Prumo.


Entre Maçons operativos o Esquadro é usado para verificar e ajustar os cantos retangulares dos edifícios e auxiliar a dar forma apropriada ao material grosseiro; o Nível para nivelamento e provas horizontais, e o Prumo para verificar e ajustar as verticais quando sendo fixadas nas suas devidas bases.


Entre Maçons Livres e Aceitos, o Esquadro ensina a moralidade, o Nível a igualdade e o Prumo a justeza e a retidão na vida e nos atos. São chamadas Jóias móveis, porque são usadas pelo Mestre e seus Vigilantes 16 e são transferidas aos seus sucessores nas sessões de Instalação.


O Mestre distingue-se pelo Esquadro, o Primeiro Vigilante pelo Nível e o Segundo Vigilante pelo Prumo.


As Jóias imóveis são: a Tábua de Delinear, a Pedra Bruta e a Pedra Polida.


A Tábua de Delinear é para nela o Mestre traçar linhas e fazer desenhos; a Pedra Bruta para o Aprendiz trabalhar, marcar e desbastar; e a Pedra Polida para o Operário experiente verificar e ajustar as suas jóias.


São chamadas Jóias imóveis, porque permanecem expostas e imóveis na Loja, para os Irmãos nelas estudarem a moral.


Assim como a Tábua de Delinear é utilizada para o Mestre nela traçar linhas e fazer desenhos para melhor poderem os Irmãos levar a efeito, com regularidade e propriedade, a construção planejada, o Livro da Lei Sagrada pode perfeitamente ser considerado como a Tábua de Delinear espiritual do Grande Arquiteto do Universo, na qual estão estabelecidas leis Divinas e disposições morais com as quais, se nós com elas nos familiarizarmos e as cumprirmos, poderemos ser levados à mansão etérea feita não pela mão do homem, mas eterna nos Céus.


A Pedra Bruta é uma pedra tosca e disforme, tal como foi retirada da pedreira, até que pelo labor e engenhosidade 17 do trabalhador é modelada na devida forma e tornada apta para a construção planejada. Isto representa a mente do homem na sua infância ou em estado primitivo, rude e impolido como aquela pedra bruta, até que pelo cuidado carinhoso e pela atenção dos seus pais ou tutores, dando-lhe uma educação liberal e virtuosa, sua mente torna-se cultivada, e ele, assim, torna-se um membro apto da sociedade civilizada.


A Pedra Polida é um cubo 18 ou um quadrado perfeito ajustado para ser medida somente pelo Esquadro e pelo Compasso. Isto representa a mente de um homem no declínio dos anos 19, depois de uma vida bem despendida em atos de piedade e virtude e que não pode ser medida e aprovada senão pelo Esquadro da Palavra de Deus e pelo Compasso auto convincente da sua própria consciência.


Em todas as Lojas regulares, bem formadas e constituídas, há um ponto dentro de um Circulo em torno do qual os Irmãos não podem errar 20.


Esse Circulo é limitado entre o Norte e o Sul por duas grandes linhas paralelas, uma representando Moisés e a outra o Rei Salomão. Na parte superior desse Circulo se apóia o Livro da

Lei Sagrada, sustentando a escada de Jacó, cujo topo atinge os Céus; e se estivermos tão versados nesse Livro Sagrado e tão aderente às doutrinas nele contidas quanto estavam aquelas paralelas 21, chegaremos a Ele, que não nos desapontará e nem Ele sofrerá decepção.


Caminhando em torno desse Circulo, teremos necessariamente que tocar em ambas as linhas paralelas, assim como no Livro da Lei Sagrada, e enquanto um Maçom se conservar assim circunscrito não poderá errar.


A Palavra Lewis 22 denota força, e é aqui representada por certas peças de metal entalhadas dentro de uma pedra, formando um engate, e quando em combinação com alguma das forças mecânicas, tal como um sistema de polias, habilita o Maçom operativo 23 a levantar grandes pesos a certas alturas, com pequeno esforço 24 e fixá-los nas suas apropriadas bases.


Lewis 25 também significa o filho de um Maçom; seu dever para com os seus pais é suportar o calor e a carga diária, de que seus pais, em razão da idade, desejariam estar isentos, auxiliá-los em épocas de necessidade e dessa forma tornar felizes e confortáveis o final dos seus dias; o seu privilégio por assim proceder é o de ser feito Maçom antes de qualquer outra pessoa, por mais digna que seja.


Pendentes dos cantos da Loja estão quatro borlas, com a intenção de nos lembrar as quatro virtudes cardeais: Temperança, Perseverança, Prudência e Justiça, todas elas, nos informa a tradição, eram constantemente praticadas por uma grande maioria dos nossos antigos Irmãos.


As características distintivas de um bom Franco Maçom são:


Virtude, Honra e Misericórdia.


E, se estas forem banidas de todas as outras sociedades, possam ser sempre encontradas no peito 26 de todos os Maçons.

 

Notas do revisor:


1 Profanos

2 Pitágoras foi considerado o “Pai da Matemática”, sendo mais comumente lembrado pelo Teorema de Pitágoras que declara: “O quadrado da hipotenusa de um triângulo retângulo é igual a soma do quadrado dos outros dois lados.”

3 Refere-se diretamente à Tábua de Delinear

4 Holocaustos

5 Jerusalém está situada entre o Mar Mediterrâneo e o Mar Morto. A cidade domina a intersecção de Israel e a elevação oeste. Jerusalém é considerada a Cidade Santa para os aderentes do Judaísmo. A elevação oeste é um território do sudoeste da Ásia, muito disputado e situado entre Israel e a Jordânia, a Oeste do Rio Jordão.

6 Esta terceira razão, em alguns rituais, refere-se ao Tabernáculo de Moisés e ao Templo de Salomão que também estavam situados no Leste

7 Idealizar, planejar, improvisar, produzir

8 Apoiar, manter na posição, continuar, persistir

9 Emprestar beleza, ornamentar, aumentar a beleza, valor ou a reputação

10 O homem interior

11 Pequeno banco sem encosto e sem braços

12 Ou estágios de conclusão satisfatória de uma preparação

13 Dispensação: Um sistema religioso ou um código de mandamentos considerados terem sido divinamente revelados ou predestinados

14 Os candidatos são compelidos (forçados) pelos compromissos maçônicos

15 A palavra inglesa Craft (que designa o Ofício Maçônico) foi traduzida como arte no sentido de arte ou ofício prático especializado (que distingue o artesão do artista), no caso da Maç., o ofício de pedreiro

16 O termo Mestre é aplicado ao Mestre que está no exercício da direção da Loja, por eleição e após ter sido devidamente instalado na função. O termo 1º. Vigilante refere-se ao Vigilante antigo no cargo (em inglês, Sênior) pois deverá antes ter sido também 2º. Vigilante, isto é, Vigilante novo no cargo (em inglês, Junior)

17 Criatividade

18 Base de uma coluna ou bloco de fundação

19 Na idade madura ou avançada

20 Cometer mal-entendidos

21 Moisés e Salomão

22 Palavra inglesa que indica uma cunha expansível de pedreiro, ou seja, uma união de ferro feita de diversas partes em formato de rabo de andorinha e projetada para se ajustar em um encaixe do mesmo formato feito em uma grande pedra de modo que ela possa ser elevada por um aparato de levantamento (guindaste).

23 Pedreiro

24 Ônus

25 O dispositivo Lewis também é chamado de Lewison, o que em inglês denota um filho.

26 Coração

 

Texto revisado por:


Kleber Siqueira


Referências bibliograficas

The Work, 1999, Grande Loja de Ontário

The Web of Hiram – University of Bradford (http://www.bradford.ac.uk/webofhiram/)





51 views0 comments

Recent Posts

See All